O pilates é uma das atividades físicas mais recomendadas para quem sofre com os mais diversos problemas de coluna. Por trabalhar o fortalecimento muscular, os movimentos acabam auxiliando no tratamento de problemas como escoliose, lombalgia e hérnia de disco, por exemplo.

No caso da hérnia de disco, o pilates é especialmente útil por fortalecer os músculos da região lombar e, assim, minimizar a pressão sobre as vértebras. Porém, é necessária uma prática supervisionada e, principalmente, uma boa avaliação inicial. E é exatamente sobre isso que falaremos hoje!

 

O que é a hérnia de disco?

Resumidamente, trata-se de uma lesão causada nos discos que se encontram entre as vértebras. Esse disco contém um material interno, de densidade mais líquida, e outro externo, que é uma espécie de anel que delimita a parte interna. Esse conjunto serve para proteger a coluna das pressões e torções as quais estamos sujeitos todos os dias.

O problema é quando a parte interna rompe a externa, causando uma lesão que, em graus mais avançados, é chamada de hérnia de disco.

 

Hábitos do dia a dia que contribuem para a hérnia de disco

A lesão acontece, principalmente, quando há pressão demais nas regiões vertebrais. Por isso, há certos hábitos e movimentos que ajudam no surgimento da lesão e, posteriormente, em seu agravamento.

 

1) Má postura

Hábitos de má postura podem exercer uma pressão não habitual sobre as suas vértebras. Sentar-se de maneira errada é uma das mais recorrentes formas de agredir a sua lombar. Isso porque, hoje em dia, grande parte das pessoas passa muito tempo sentada e, se a postura não estiver correta, o estrago pode ser grande.

 

2) Salto muito alto

O ato de se colocar sobre saltos muito altos faz com que o seu corpo se sustente sobre uma curva diferente daquela que lhe é habitual. Não há dados científicos que relacionem o uso excessivo do salto muito alto com os problemas de hérnia de disco, mas a lógica é simples: seu corpo estará sob um eixo diferente do que o de costume e isso já suficiente para gerar uma pressão sobre as vértebras. Assim, quem já é predisposto a desenvolver o problema pode acabar sendo prejudicado.

 

3) Carregamento de peso

Quando carregamos muito peso, estamos fazendo uso de uma força que não é comum e, principalmente, que pode ser além do que o nosso corpo é capaz de aguentar de maneira saudável. Assim, você pode acabar prejudicando a sua coluna não somente com relação à hérnia de disco, mas também com outros problemas. Por isso, evitar o esforço em excesso é extremamente importante.

O mesmo cuidado vale com o peso do próprio corpo. A obesidade age mais ou menos da mesma maneira, já que se trata de um peso que o seu corpo está precisando carregar. Se for muito, a pressão pode acabar sendo prejudicial.

 

4) Exercícios sem orientação

Talvez um dos hábitos mais prejudiciais seja esse. Isso porque, na maioria das vezes, o exercício físico é procurado para auxiliar no problema, mas se feito de maneira inadequada pode acabar piorando ainda mais a situação. É por isso que a avaliação inicial e a supervisão durante o exercício se faz tão necessária.

 

A importância da avaliação inicial

Durante a avaliação, o profissional deverá coletar as informações de saúde, como o histórico de problemas, medicamentos, cirurgias, etc. Hábitos alimentares e de vida também são importantes: tabagismo, sedentarismo, excesso de peso e alimentação não saudável são informações importantes. Uma avaliação de condição física, com movimentos e testes também se faz necessária.

Essa avaliação é especialmente importante para quem sofre de hérnia de disco pois a prática incorreta de exercícios é um dos fatores que agravam o problema, como nós já dissemos. Quando o professor faz a avaliação e conhece melhor o quadro físico e de saúde do aluno, ele também tem acesso às limitações do aluno, que podem ser variadas mesmo dentro do mesmo diagnóstico — o da hérnia de disco, no caso. Além de ficar por dentro das limitações, o professor também se inteira de quais pontos devem ser trabalhados, o que é igualmente importante.

 

Importância da aula supervisionada

Como já dissemos, a prática de alguns exercícios físicos pode auxiliar (e muito) no problema da hérnia de disco. Porém, se os movimentos forem realizados de maneira incorreta, o resultado pode ser inverso. Isso porque a área já está lesionada e é a grande causadora do problema é exatamente a pressão inadequada. Assim, a prática supervisionada é tão importante quanto a avaliação inicial, já que caminham juntas.

Esse é um dos diferenciais do pilates. As aulas acontecem, geralmente, de modo individual ou em grupos de poucos alunos, o que permite um acompanhamento constante e focado. Cada aluno estará sob a atenção do professor, de acordo com a sua limitação e necessidade.

Entendeu a importância dos cuidados certos para quem sofre com hérnia de disco? Se o pilates te interessa e se você não aguenta mais os desconfortos do problema, confira nosso post sobre o que esperar de uma aula de pilates no Espaço Boa Forma!