As dores nas costas são um dos problemas que mais afetam os brasileiros. São também uma das maiores causas de aposentadoria por invalidez e uma das mais recorrentes queixas em pessoas acima dos 30 anos. A lombalgia poderá afetar, pelo menos uma vez na vida, de 65% a 90% dos adultos. Mas o que você sabe sobre este problema?

Você também já deve ter ouvido falar da hérnia de disco. Causadora de muito desconforto, esse problema também é bastante comum e afeta um grande número de pessoas. Mas o que a hérnia de disco e a lombalgia têm a ver? No post de hoje, falaremos sobre isso!

 

O que é a lombalgia?

A lombalgia é, basicamente, o conjunto de manifestações de dor que ocorrem na região das costas. Essas manifestações são em decorrência de alguma anormalidade e geralmente afetam toda a extensão lombar, o que pode causar problemas de mobilidade e funcionalidade.

As maiores causas desse problema são os maus hábitos posturais, o sedentarismo, traumas diversos e determinadas atividades profissionais.

O tratamento depende bastante do diagnóstico, já que algumas causas da lombalgia são outras doenças. Porém, é bastante comum envolver o fortalecimento dos músculos da coluna com exercícios físicos.

 

O que é hérnia de disco?

É uma lesão que se dá na região lombar, provocando dores nas coxas e também sensibilidade em outras regiões como coxas, pernas e pés. O que acontece no caso da hérnia de disco é uma fissura no disco intervertebral, que contém um núcleo gelatinoso. A fissura permite que esse líquido, responsável pelo amortecimento das vértebras, se extravase de seus limites e, assim, provoque uma lesão nas raízes nervosas da região.

Traumas, sedentarismo e determinadas atividades profissionais são algumas das possíveis causas para os problemas de hérnia de disco. O tratamento pode envolver cirurgia, nos casos mais graves, e a prática de exercícios físicos de fortalecimento muscular e estabilização vertebral.

Percebeu alguma semelhança entre os dois problemas?

 

O que a hérnia de disco e a lombalgia têm em comum?

Em pesquisa realizada, foi constatado que entre as pessoas que sofrem com a lombalgia, entre 30% e 40% têm hérnia de disco sem apresentar sintomas. Desse número, de 2% a 3% apresentam o problema com os devidos sintomas.

A hérnia de disco pode ser uma das causas da lombalgia. Por isso, é muito importante um acompanhamento médico de qualidade, a fim de identificar as causas da dor lombar. Com um bom diagnóstico, o tratamento é muito mais certeiro e eficiente.

Além do diagnóstico correto, uma boa avaliação no caso da prática de atividades físicas também é extremamente importante. Isso porque a prática mal recomendada ou não supervisionada pode agravar ainda mais o problema, visto que a hérnia de disco se trata, em grande parte, de um problema de pressão e de movimento.

No caso da hérnia de disco, o tratamento com base em cirurgia é bastante raro. Entre todas as pessoas que sofrem com o problema, pouco mais de 1% é caso cirúrgico. Ou seja, é possível tratar o problema com métodos menos invasivos e radicais, como os exercícios físicos.

Geralmente, os problemas de dor nas costas são tratados trabalhando os fatores de risco da dor. Esses fatores, como já dissemos, podem ser a má postura, o sedentarismo, alguns tipos de atividade profissional, mas também o sobrepeso e o tabagismo. Assim, o seu médico deverá indicar maneiras de lidar com cada um desses fatores, de modo a amenizá-los e, assim, melhorar a dor.

Agora que você já sabe mais sobre hérnia de disco e lombalgia, que tal se informar sobre como o pilates pode te ajudar com o seu problema? Confira!