A escoliose é um problema de coluna que afeta uma boa parte dos brasileiros, comprometendo não só a saúde como também a qualidade de vida. Trata-se de uma disfunção que afeta o formato da coluna, atuando diretamente sobre seu eixo, modificando a inclinação da coluna para frente, para trás, para esquerda ou para a direita. Assim, dependendo do grau de inclinação, o tratamento pode variar desde a recomendação da prática de exercícios físicos até mesmo a cirurgia.

Se você desconfia estar sofrendo de escoliose ou mesmo se já foi diagnosticado com o problema, informações sobre os tipos de tratamento podem ser bastante úteis para esclarecer as coisas. Mas vale lembrar que a recomendação do médico deve ser a palavra final sempre!

Tratamentos para escoliose

O tratamento para o problema varia de acordo com o grau da curvatura provocada:

Para curvas de até 30º: exercícios físicos específicos e fisioterapia;

Para curvas acima de 30º: uso de coletes aliado à fisioterapia;

Para curvas acima de 50º: cirurgia.

 

Exercícios

A prática de exercícios é mais do que recomendada para quem sofre de escoliose. Mas atenção: não se trata de qualquer atividade. É importante seguir à risca as recomendações do médico, afinal, ele sabe melhor do que ninguém o que se adequa ao seu caso.

Os exercícios ideais são aqueles que trabalham a postura, a musculatura e a flexibilidade. Assim, a prática de RPG e pilates costumam fazer bastante sucesso e trazer bons resultados.

Outra grande aliada é a prática de fisioterapia. Os profissionais da área saberão exatamente qual a série de movimentos e atividades ideal para quem sofre do problema, bem como a frequência e intensidade.

 

Coletes

O uso de coletes para quem sofre de escoliose é recomendado para casos mais acentuados e com o objetivo de evitar a progressão da curva. A recomendação é sempre feita pelo médico e, geralmente, o colete deve ser utilizado durante todo o dia (23h), sendo dispensado somente nos momentos de higiene pessoal.

Como já foi dito, o colete evita que a curva aumente, mas não corrige o que já foi modificado. Porém, é extremamente importante, sobretudo nos casos de crianças e adolescentes, que ainda estão em fase de crescimento.

 

Cirurgia

A cirurgia, método recomendado para os casos mais severos do problema, tem como objetivo reduzir a curva e também evitar que ela progrida.

A cirurgia é recomendada, principalmente, nas situações em que a deformidade é tão acentuada que começa a comprometer o funcionamento do corpo como um todo, comprometendo a atividade do pulmão e do coração, por exemplo.

A cirurgia consiste, basicamente, na utilização de materiais cirúrgicos modernos, como parafusos, ganchos e hastes metálicas que têm como objetivo manter a coluna alinhada.

 

Se o seu caso é o mais comum, que pode ser tratado com exercícios físicos e fisioterapia, que tal saber mais sobre a escoliose e a prática de atividades aliada ao tratamento da deformação? Confira:

 

como tratar a escoliose com exercício físico

saiba tudo sobre escoliose