A dor nas costas é um mal que acomete muitas pessoas e pode ter origem em várias coisas. De hábitos do dia a dia até doenças mais sérias, a dor nas costas sempre indica que algo não vai bem e precisa de atenção. Mas o que você sabe sobre a sua dor?

É importante conhecer o próprio corpo e o seu tipo de problema para saber informar o profissional da saúde que deverá acompanhar seu caso. Além disso, saber se a sua dor nas costas é aguda ou crônica pode dizer muito sobre o que está ocasionando-a e o que pode auxiliar no processo de amenizá-la.

Confira neste post como identificar se a sua dor é aguda ou crônica!

 

Dor aguda

O que difere uma dor aguda de uma dor crônica é, basicamente, a duração do desconforto. No caso das dores agudas, o problema pode durar entre dias e poucas semanas. A maior característica desse tipo de dor é a sua causa: geralmente, traumas nas costas, inflamações ou doenças como a artrite. Trata-se de uma dor que tem início, duração e fim bastante estabelecidos, raramente podendo se tornar uma dor crônica.

A intensidade desse tipo de dor é variada de acordo com o cerne do problema. Pode ser tanto moderada, possível de sanar com analgésicos, quanto intensa, impedindo movimentos ou comprometendo a capacidade de ficar em pé, por exemplo. Mas é esperado que esse tipo de dor se manifeste de maneira repentina e fisgante.

 

Dor crônica

A dor crônica é tida, por si só, como uma doença. O que faz da dor uma dor crônica é justamente o seu tempo de duração: passa de meses. Esse tipo de dor pode acarretar outros problemas, de ordem emocional, já que a pessoa se vê refém de um desconforto, sem conseguir eliminá-lo e ainda tendo a mobilidade reduzida.

Esse é um tipo de dor bastante resistente, devendo ser tratada com afinco e dedicação, tanto do paciente quanto do médico. A dor crônica pode ser um incômodo contínuo, com dificuldades de cessar, ou intermitente, com intervalos de aparente melhora.

A dor crônica pode ser por uma lesão nos nervos (neuropática) ou por uma alteração nos sinais nervosos (nociceptiva). Essas duas categorias podem ser identificadas com base em seus sintomas.

 

O que você sente?

A dor neuropática, resultado de uma lesão nervosa, causa a sensação de queimadura e formigamento.

A dor nociceptiva é mais dolorosa e sua maior característica é piorar com a realização de alguns movimentos.

Há outros dois tipos de dor: a mista — que une esses dois primeiros tipos — e a visceral, que é mais maçante e espalhada.

 

Como tratar o problema?

Independentemente de qual seja o seu tipo de dor, a melhor maneira de tratá-la é recebendo o diagnóstico correto, que só um médico poderá oferecer. A partir daí, observando individualmente o seu problema, as suas queixas e as suas limitações, o profissional será capaz de recomendar o melhor método para a sua situação.

Geralmente, alguns tipos de exercícios físicos costumam ser sugeridos, a fim de fortalecer os músculos da coluna. Mas é preciso que essa recomendação parta de um profissional da saúde, pois a prática indevida pode agravar o problema.

Agora que você já sabe um pouco mais do que pode ser o seu problema, que tal conferir nossa lista com 5 problemas que causam dor nas costas? Separamos também nosso post sobre a dúvida “pilates solo ou com aparelhos?” para quem sofre com esse tipo de dor!